Seus negócios em mar revolto


Quatorze meses passados, muita confusão, tristezas, mudanças de rumo, mergulhos profundos em dificuldades. Lições. E a necessidade de seguir.


Reinvenção talvez tenha sido uma palavra amplamente repetida no seu ambiente. Provavelmente você a tenha trazido para o cotidiano.


Tenho observado a reinvenção como uma necessidade. Ao mesmo tempo vejo que em grande parte dos casos ela repousa no mais simples dos afazeres, muitas vezes complexo quando você é pessoa faz-tudo. Tudo mesmo.


Aqui entra aquela outra necessidade muitas vezes posta de lado: PARAR.


Não é parar no não fazer. É parar com um propósito:

identificar razões, estabelecer e alinhar processos e fluxos de trabalho e de gestão, pensar dinâmicas a partir da jornada do seu cliente e consumidor.

Para muitas pessoas isso pode soar 'burocracia, uma desnecessidade, um peso, a um fazer a mais em tantas coisas que já não dou conta.'


Acontece que muito provavelmente você não está dando conta de uma série de coisas justamente pela ausência de processos e organização, pela indisciplina nos pequenos fluxos administrativos e de gestão do seu negócio. E, muito provavelmente, essas pequenas pedras estão sendo potencializadas para emperrarem suas entregas.


Um dia, um único dia de "portas fechadas" poderá fazer grande diferença no fluxo de outros longos (ou não tão longo assim) vinte nove dias do mês.


Pegue papel e canetas de múltiplas cores, post'its, cartolina. Mantenha o celular à distância. Vamos a um diagnóstico?

  1. Quem sou eu, afinal de contas, no mundo dos negócios?

  2. Detalhes sobre seu empreendimento razões de existir: o que vende/o que entrega (não a coisa em si ou o produto, mas em termos de valores);

  3. Quem são os seus parceiros: fornecedores de insumos, produtos, entregadores, prestadores de serviços complementares;

  4. Como você/seu empreendimento se relaciona com eles;

  5. E os seus clientes/consumidores: quem são; estão em que lugar; como se relacionam com você; como você se relaciona com eles; como chegam a você; o que desejam quando procuram seu empreendimento;

  6. Seus processos administrativos: que ferramentas você utiliza; que rotina estabelece para gerir seu negócio; controle de caixa; controles financeiros;

  7. Quais são as suas metas de resultado diário, semanal, mensal, trimestral, semestral e anual?

  8. Desenhe a jornada de compra do seu cliente;

Que outras informações você consegue mapear sobre o seu empreendimento, seus concorrentes, seu cliente/consumidor?

Dedicar-se a esse pequeno diagnóstico poderá ajudá-la a identificar gargalhos a serem tratados e, de quebra, ainda receberá, provavelmente, variados insights para melhorar processos de trabalhos e interação com o seu público e para sua comunicação e interação social.


Que tal abrir o calendário agora mesmo e separar esse tempo necessário e urgente? Se o seu negócio está em mar revolto é muito importante que tome medidas para não ser levada pela tempestade. E, se estiver navegando em calmaria é hora de aproveitar para fortalecer as bases e quem sabe dar mais velocidade, com segurança, à sua dinâmica!

Posts Em Destaque
Posts Recentes