• Ádila Lopes

O WhatsApp pode ser seu aliado



"Cale-se, cale-se, cale-se. Você me deixa louco!".

O célebre ataque de impaciência do Kiko, personagem do seriado mexicano Chaves, é a primeira imagem que me vem à cabeça quando penso no estado de espírito das pessoas que, por algum motivo, precisam utilizar WhatsApp.

É sempre aquela virada de nariz todas as vezes que o aplicativo de troca instantânea de mensagens é mencionado. No entanto, é quase impossível encontrar alguém que não o tenha instalado no seu aparelho telefônico.

A realidade é que os WhatsApp, com 1,3 bilhão de usuários até dezembro de 2017, enviando 55 bilhões de mensagens, além de 4 bilhões de fotos e 1 bilhão de vídeos diariamente é, inegavelmente, um poderoso instrumento de disseminação de informações. Tanto quanto dispersor de ideais e ações. É melhor que você o faça seu aliado.

De acordo com pesquisa da Mobile Ecosystem Forum (MEF) o Brasil é o segundo maior país em uso do WhatsApp, atrás apenas da África do Sul, com 76% dos assinantes móveis no Brasil fazendo uso regular do aplicativo.

Os números trazem um alerta importante: é preciso pensar o aplicativo como elemento estruturante nos processos de comunicação, trazendo-o para o lugar de vetor de conexões, como um guarda-chuva para ricas possibilidades.

Vamos pensar no WhatsApp no contexto do nosso processo eleitoral?

A esmagadora maioria das campanhas não terá estrutura financeira para se equipar profissionalmente e ainda sofrerá com pequenas estruturas voluntárias, somando a isso a necessidade de apenas usar dinheiro para os processos absolutamente necessários.

MESMO COM POUCO É POSSÍVEL FAZER MUITO

Pensar e agir estrategicamente faz muita diferença. Por isso, separamos mais uma rodada de singelas dicas, dessa vez a respeito do WhatsApp - com recorte para uma campanha distrital - que podem ser úteis:

  • GRUPOS:

Use o recurso para organizar a sua equipe de coordenação, os subgrupos de cada coordenação e os voluntários.

- A primeira medida é estabelecer regras claras e limitação de uso absolutamente restrito às questões da campanha:

- Publicações de chamamento de reuniões; diretrizes, informes, orientações, lembretes e notificações gerais ou, quando for para alguns do grupo, sendo importante dar ciência aos demais, deixe isso claro na mensagem; consultas e decisões rápidas que não exijam debates.

A mesma lógica de organização deve ser aplicada a cada coordenação, obviamente, observando-se levar para o grupo da coordenação específica, só e tão somente, os assuntos gerais daquela coordenação.

Estamos sempre nos referindo aos aspectos de gestão, portanto, a cada nível no organograma é preciso rigor no filtro e seleção da mensagem para que a ferramenta tenha efetividade.

  • LISTAS DE DISTRIBUIÇÃO:

Use o recurso para organizar seus apoiadores, pontos focais e eleitores.

- Faça um mapa das suas listas, estabelecendo claramente a razão de ser para cada uma delas.

Exemplos:

- Eleitores Gerais: a cada voto declarado que conquistar procure saber se a pessoa deseja participar de uma lista WhatsApp pela qual ela receberá informes da sua agenda geral do dia ou semana e um desafio semanal para participação voluntária;

- Eleitores por Quadra: da sua lista geral de eleitores declarados, organize listas por quadra ou por cidade. Use-a para informes de ações localizadas e de interesse daquela região.

É bastante sábio e inteligente ter zelo na construção, manutenção e gestão das listas para que elas façam sentido. Cuidar da segmentação enviando conteúdo conforme o objetivo de cada grupo/lista pode dar uma mais de trabalho, mas, certamente dará MUITO MAIS RESULTADO que massificar suas relações.

  • FOTO/MENSAGEM DE STATUS:

Use para espalhar mobilizações gerais, mais emotivas e inspiradoras.

- A sua foto/mensagem de status durará apenas 24 horas e desaparecerá. Capriche. É algo simpático, passivo, portanto é fundamental que seja capaz de captar atenção e mobilizador, além de breve para comunicar em pouquíssimos segundos. Este é um recurso absolutamente menos intrusivo e ótimo para disseminar suas propostas e propósitos.

  • TOQUES GERAIS:

- Conteúdo atraente é fundamental: use negrito (coloque a frase entre asteriscos, assim: *Sociali.Me!*) e itálico (coloque a frase entre underlines, assim: _Sociali.Me!_) para destacar informações; e emojis para ilustrar temas. Não exagere.

- Capriche na qualidade das suas mensagens. Elas precisam ser breves; claras; relevantes, corretas ortográfica e gramaticalmente. Esforce-se por mandar UMA SÓ mensagem, ainda que tenha vários parágrafos, ao invés daquela enxurrada de mensagens uma atrás da outra.

- Ao compartilhar agenda apresente informações claras, completas, corretas, com telefone para esclarecimento de dúvidas e a localização geográfica.

Por fim, e o mais importante: quando uma pessoa confia a você o seu contato pessoal, o mínimo que deve a ela é respeito e cumprimento do pacto de sigilo de dados e de honrar o propósito informado, seja para grupo ou lista na qual o número será inserido. Se você não for capaz de cumprir e honrar tão elementar compromisso, como desejará que as pessoas acreditem na sua capacidade de honrar a representação parlamentar que almeja conquistar com o voto? Pense bem nisso!

PS.:

Semana passada chegou ao Brasil o WhatsApp Business. Dá uma conferida lá na PlayStore. Publicação da Meio & Mensagem, traz informação de que "a versão corporativa do app, segundo seus criadores, também é gratuita e desenvolvida para atender as necessidades de uma pequena empresa, por facilitar a interação com clientes por meio de ferramentas que ajudam a automatizar, classificar e responder mensagens rapidamente." E bem possível que poderá adaptá-lo às demandas da sua campanha com excelentes perspectivas.

---

Ádila Lopes

Produtora Publicitária, empreendedora digital.

#whatsappemcampanhaseleitorais #comunicaçãoinstantânea #eleições2018 #ca #campanhadistrital

© 2018 SOCIALI.ME!

  • Facebook Sociali.Me
  • Twitter Sociali_Me
  • YouTube SocialiMe
  • Instagram - Sociali.Me!